sexta-feira, 18 de novembro de 2011

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Para o senador, governo do PT promove o continuísmo

Aécio Neves diz que PSDB é o partido com a coragem
Necessária para mudar o Brasil






O senador Aécio Neves (PSDB/MG) afirmou, nesta segunda-feira (07/11), que o governo do PT tem promovido o continuísmo nos últimos anos. Para ele, o Brasil precisa de uma nova agenda com novas propostas e o PSDB é o partido com a coragem necessária para construí-la.


“Houve um continuísmo exagerado. Não tenho dificuldade sem dizer que no governo do presidente Lula aconteceram acertos. O principal deles foi a contrariedade, o esquecimento do seu discurso até a eleição e a apropriação, sobretudo, da política macroeconômica do presidente Fernando Henrique, com a Lei de Responsabilidade Fiscal, tão rebatidas por eles e, agora, por eles apropriadas. Nós, que construímos esse tripé macroeconômico, de metas de inflação, de câmbio flutuante, superávit primário, quer estituímos o arcabouço de toda a política macroeconômica que vem sendo executada, temos a responsabilidade de ousar mais. No momento em que o PT abdica de um projeto de país para se dedicar exclusivamente a um projeto de poder custe o que custar, caberá o PSDB fazer o que inicia aqui hoje, propor uma nova e ousada agenda para o País”, disse.


Aécio Neves também criticou o inchaço da máquina pública federal, hoje com 39 ministérios. Ele defendeu a profissionalização do setor público, lembrando o Choque de Gestão, iniciativa de seu governo em Minas Gerais que saneou as contas públicas, aumentou os investimentos sociais e estabeleceu metas e bonificações para os servidores públicos.


“Quando se profissionaliza o setor público, os resultados vêm. Eu, como tantos que estão aqui, ouvi pela primeira vez essa expressão utilizada na política, o ‘choque de alguma iniciativa’, quando Mário Covas era nosso candidato à Presidência. De lá para cá, nos apropriamos um pouco dela.Cunhamos, em Minas Gerais, o Choque de Gestão, hoje uma expressão nacional. Mas o que falta hoje no Brasil é um choque de profissionalismo na gestão pública. É inconcebível que tenhamos, hoje, quase 40 ministérios. Para quê? Para que ministérios, como o do Esporte, tenham 75% dos cargos de livre nomeação ocupados pelos companheiros partidários? Isso não existe”, afirmou o senador.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011


Brasil tem 5 milhões de Pessoas em Situação de Pobreza

Índice de Desenvolvimento Humano em ritmo mais lento


Publicado no jornal O Globo – 03-11-11

O Brasil tem 5,075 milhões de pessoas que vivem em situação de pobreza, segundo o Relatório de Desenvolvimento Humano 2011. Esse número - que equivale a 2,7% da população do país - abrange indivíduos que, além de não terem renda, vivem sem acesso a educação ou saúde ou condições de vida consideradas decentes (como água, luz e saneamento, por exemplo). Para as Nações Unidas, a pobreza deve ser medida não apenas de acordo com a renda, mas com as privações que os indivíduos enfrentam para ter qualidade de vida.

Por isso, desde o ano passado, o relatório traz o chamado Índice de Pobreza Multidimensional (IPM). Por ele, é classificado como pobre qualquer indivíduo privado de pelo menos três de um total de dez indicadores considerados importantes para se ter qualidade de vida: nutrição, baixa mortalidade infantil, anos de escolaridade, crianças matriculadas em escolas, energia para cozinhar, toalete, água, eletricidade, moradia digna e renda. E quanto maior o número de indicadores, mais grave é a situação.

Por esses critérios, 1,7 bilhão de pessoas em 109 países, ou um terço da população mundial, vivem em situação de pobreza. O valor é ainda maior do que o grupo de 1,3 bilhão de pessoas que vivem com US$ 1,25 ou menos por dia, que é a linha internacional de pobreza. De acordo com o relatório, Níger é o país com maior proporção de pessoas em pobreza multidimensional, com 92% da população nessas condições.

No caso brasileiro, quando se considera a proporção de pessoas em situação de pobreza grave (com privação em pelo menos 5 dos 10 indicadores), 375 mil indivíduos são afetados. No entanto, 13,2 milhões de pessoas se encontram numa situação vulnerável, ou seja, sofrem até três privações.

No entanto, quando se considera a população que vive com menos de US$ 1,25 por dia no país, o percentual é bem maior: 3,8% ou 7,142 milhões de pessoas. Para o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Humano (Pnud), esse quadro indica que, mesmo não tendo renda, uma parte da população pobre tem acesso a outros recursos como saúde ou educação.

Embora o Relatório de Desenvolvimento Humano de 2010 apontasse que 8,5% da população brasileira viviam em situação de pobreza, o indicador de 2,7% em 2011 não significa uma melhora brutal dos dados do país. Isso porque o que afetou o IPM foi uma mudança na base de dados da pesquisa.

No ano passado, os números da área de saúde eram de um relatório da Organização Mundial de Saúde de 2003. Agora, os dados utilizados são os da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) relativos a 2006. Por isso, os números não são comparáveis.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Vozes do Morro: Inscrições Abertas!




O programa Vozes do Morro, concebido para dar espaço e projeção a talentos artísticos de comunidades carentes, está ampliando sua atuação para os 34 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte.


Iniciativa do Governo de Minas, lançada ainda na gestão de Aécio Neves, em parceria com o Servas e emissoras de rádio e TV, o Vozes do Morro divulga o trabalho dos músicos selecionados. Oferece uma oportunidade de crescimento pessoal e também às comunidades, ao mostrar um caminho de sucesso para os moradores.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Governador Antonio Anastasia em Entrevista à Folha e ao UOL













Sérgio Lima/Folhapress
O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), participou do programa "Poder e Política - Entrevista" conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues no estúdio do Grupo Folha em Brasília. O projeto é uma parceria do UOL e da Folha


O governador do Estado de Minas Gerais, Antonio Anastasia, do PSDB, trabalha há 26 anos na administração pública.


Nascido em Belo Horizonte, tem 50 anos é professor de Direito da Universidade Federal de Minas.


Ao longo da carreira, trabalhou na Assembleia Legislativa mineira, no governo do Estado e em Brasília, de 1995 a 2002, durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso.


Em 2003, foi nomeado secretário de Planejamento e Gestão pelo então governador Aécio Neves. Ajudou a fazer mudanças no funcionalismo divulgadas como "Choque de gestão".


Eleito vice de Aécio em 2006, assumiu o governo em 2010. Em outubro do mesmo ano, Anastasia venceu a eleição para mesmo cargo e assumiu novo mandato de 4 anos em janeiro de 2011.


Veja mais:

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Infraestrutura, Desenvolvimento e Parcerias


A melhor estratégia é a geração de renda e emprego

Publicado no jornal O Tempo – 26-09-11

A política é a principal ferramenta na construção do futuro. Através das diversas políticas públicas, a ação governamental pode realizar, transformar, estimular parcerias e induzir ações, também da iniciativa privada. Sempre perseguindo os três objetivos centrais: liberdade, desenvolvimento e justiça.


A melhor estratégia para o desenvolvimento é a geração de renda e emprego, através de investimentos que criem riqueza, garantam cidadania, libertando as pessoas da tutela do Estado, e melhorando o bem-estar geral. A política de desenvolvimento pressupõe ambiente macroeconômico saudável, capacidade empreendedora, capital humano qualificado, ambiente inovador, competitividade e infraestrutura adequada.


Sem uma estrutura logística eficiente, todos os outros elementos podem naufragar. Sem estradas, portos, ferrovias, aeroportos, hidrovias, transporte urbano nos padrões demandados pela economia e pela sociedade modernas, o projeto nacional ficará no meio do caminho. O grande economista brasileiro Ignácio Rangel já identificava na década de 1980 uma realidade ainda hoje presente no Brasil. Necessidades sociais prioritárias de um lado, gerando atrativas oportunidades de investimento e, de outro, uma baixa capacidade de investimento do setor público, acompanhada de poupança privada abundante em busca de oportunidades.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Governador Cria Cartão para Ajudar no Tratamento de Usuários de Droga



O governador Antonio Anastasia (PSDB-MG) assinou decreto instituindo o “Cartão Aliança pela Vida”, iniciativa inédita do Governo de Minas para intensificar a luta contra as drogas no Estado. Para ajudar famílias com renda familiar de até dois salários mínimos a custear o tratamento de parentes com problemas de dependência química, o Estado concederá auxílio financeiro mensal no valor de R$ 900.


O governador Antonio Anastasia destacou a importância de mais uma ação inovadora do governo do PSDB em Minas e afirmou que a luta contra as drogas é de responsabilidade de toda a sociedade.




“Ficamos muito satisfeitos com esse programa que é pioneiro no Brasil. Precisamos cada vez mais conscientizarmos que a questão da droga é um grande mal do século XXI. Temos que estreitar os  nossos esforços – o governo federal, os estados, os municípios e, em especial, a sociedade - para que, de fato, tenhamos condição de reverter essa grande mazela da nossa sociedade moderna”, disse Anastasia.


O programa foi iniciado a partir de um projeto piloto com mil famílias dos municípios de Teófilo Otoni (Vale do Mucuri) e de Juiz de Fora (Zona da Mata). A partir do ano que vem, o projeto será ampliado para outras cidades mineiras.


O programa Aliança pela Vida é resultado da determinação do governador em aplicar até 1% do orçamento de órgãos e secretarias do Estado que desenvolvem programas sociais a projetos de prevenção e combate às drogas. Os investimentos previstos ao longo de 2011 somam R$ 70 milhões.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

PT Censura Revista em Minas Gerais

Prefeito de Nova Lima, o pestista Carlinhos Rodrigues foi o protagonista de mais uma cena do autoritarismo que o Partido dos Trabalhadores quer implantar no Brasil. A revista Viver Brasil foi obrigada pela Justiça a recolher exemplares de sua edição nº 65 e a retirar da internet reportagem contendo denúncias de irregularidades praticadas por Carlinhos na prefeitura da cidade. A juíza Adriana Garcia Rabelo concedeu liminar à ação impetrada pelo prefeito que, assim como várias lideranças do partido, quer impor regras ao jornalismo brasileiro e amordaçar a imprensa no país.



Nos últimos 15 dias o PT defendeu abertamente seu posicionamento de implantar no Brasil um marco regulatório para controle da mídia. A proposta, que foi aprovada pela Executiva Nacional do partido no início de setembro, fere todo o princípio de liberdade de expressão e da livre imprensa conquistados a duras penas pelos brasileiros. Não se pode permitir que a censura volte a fazer parte da história do país.





O Bloco Transparência e Resultado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) lamenta a atitude do Partido dos Trabalhadores recorrer à censura aos meios de comunicação para tentar blindar seus companheiros de suas próprias irregularidades. “O PT quer controlar a mídia brasileira. Já está fazendo uma campanha escandalosa contra a revista Veja, contra a Folha de S. Paulo e agora contra a revista Viver Brasil”, lembrou o deputado Rômulo Viegas (PSDB).

Viver Brasil


Ao dar parecer fa vorável ao prefeito, a juíza afirmou que a revista Viver Brasil incorreu em “abuso da liberdade de imprensa”. No entanto, ela só se esqueceu de apurar que as denúncias contidas na reportagem censurada não foram inventadas e fazem parte de processos que tramitam na Justiça contra o prefeito, por meio de ações propostas pela câmara de vereadores do município e Ministério Público.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

GOVERNO DE MINAS FAZ POUPANÇA EM DINHEIRO PARA FAMÍLIA QUE VOLTA A ESTUDAR.

“A poupança do Banco Travessia tem o objetivo de estimular a instrução das pessoas e com mais instrução nós temos mais oportunidades de obter empregos e renda.”






Antonio Anastasia

O Travessia está sendo considerado um programa social ousado, tanto que um dos seus projetos, o Porta a porta, está sendo usado como modelo pelo Governo Federal no combate à miséria. Como está funcionando o Porta a porta, governador?


Antonio Anastasia - Bem, o programa Porta a porta é uma das ações mais importantes do grande Programa Travessia. Na realidade o Programa Travessia é a nossa forma, em Minas Gerais, de melhorar a inclusão social, de combater a miséria, de permitir às pessoas mais qualidade de vida e, em especial, mais renda. E dentro das ações do Programa Travessia nós temos alguns projetos. Entre eles se destaca o Porta a Porta. O Porta a porta significa como o próprio nome diz ir nas casas das pessoas, de porta em porta, indagar quais são as privações para saber quais dificuldades nós temos, na área da renda, na área da instrução, do saneamento, das condições de vida. Então há um grande esforço para o conhecimento pleno, verdadeiro e amplo da realidade das nossas cidades, especialmente daquelas comunidades mais carentes. Estamos realizando esse projeto em algumas cidades de Minas em caráter pioneiro, inicial, já estamos com noves cidades realizadas, chegando a 30 cidades. É um programa muito importante porque vai, na realidade, identificar uma metodologia de ação e por isso mesmo essa metodologia muito efetiva de buscar as pessoas aonde elas estão para saber quais são as suas dificuldades e as suas privações é que tem servido de inspiração, de fato, para outras esferas de governo.


E agora o governo de Minas lança o Banco Travessia. Como é que vai funcionar esse banco, governador?

Antonio Anastasia - Bem, o Porta a Porta identifica quais são as privações. E nesse primeiro esforço nós já conseguimos identificar que cerca de 62% das famílias visitadas no Porta a porta tem privação de educação. E o que é privação de educação? São adultos que não tem escolaridade, são crianças e jovens que deixaram a escola. Então criamos um programa chamado Banco Travessia exatamente com o objetivo de estimular o retorno à escolaridade, a instrução dessas pessoas, que uma vez com a instrução é claro que a sua escolaridade fica mais forte e nós temos mais oportunidades de obter empregos e renda. Desse modo, o que é o Banco Travessia? É, como o próprio nome diz, um banco, um banco virtual, no qual a pessoa recebe uma moeda, também virtual, chamada moeda Travessia. Por cada ação que integra o programa, por exemplo, se matricula na escola, freqüenta regularmente, é aprovado a cada ano, ele vai somando uma poupança em moedas Travessia. Ao final do seu tempo, que é de dois ou três anos, ele vai resgatar os valores dessa sua poupança. É muito importante observar que essa poupança tem uma característica de estímulo às famílias e é um programa por adesão, ou seja, vão entrar as famílias que desejarem. Mas é claro que queremos que todos aqueles que têm essas privações possam participar desse esforço.


Como é que essas famílias vão poder trocar esse dinheiro acumulado, com o que elas vão poder gastar esse dinheiro, governador?

Antonio Anastasia - Esse dinheiro será gasto livremente. Ao final do programa, de dois ou três anos, ele vai converter o que ele tem na poupança em moedas Travessias em reais. Vai levantar o recurso e gastar como achar mais conveniente. O nosso objetivo é sempre estimular a instrução porque além da poupança, o mais importante é que, durante esse período, ele adquiriu também uma escolaridade, uma instrução melhor.

Qual é a expectativa para que esse programa chegue até a maioria dos mineiros que necessitam de assistência no Estado?


Antonio Anastasia - Esse é um programa gradativo, gradual. Nós estamos começando agora nas cidades que tivemos o lançamento, são cerca de 10 municípios. Vamos aumentando. Nem sempre conseguimos fazer um programa universal, ao mesmo tempo para todo o Estado. Mas a nossa pretensão é ao longo do nosso mandato termos o Banco Travessia em praticamente todos os municípios mineiros.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Palavra do Governador - Versão para Impresso - 18/08/11


GOVERNO DE MINAS JÁ INVESTE QUASE R$ 300 MILHÕES POR ANO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA.


“A ciência e tecnologia é o passaporte para o futuro. Nós vamos desenvolver novos projetos, novas pesquisas, aplicar essas pesquisas na indústria e vamos gerar empregos”


                                            Antonio Anastasia


A Fapemig, Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais, comemora um investimento recorde em pesquisas científicas no Estado.  Qual a importância, governador, de se investir em ciência e tecnologia?


Antonio Anastasia - A ciência e tecnologia é o passaporte para o futuro. Se nós olharmos para o mundo exterior, vamos ver que as nações que mais avançaram, nos últimos anos, são aquelas que mais apostaram em ciência e tecnologia, na educação e na inovação. Poderíamos citar, ao longo das últimas décadas, o Japão, a China, a Coréia do Sul, Cingapura, entre outras nações que avançaram muito. Então, é fundamental que, aqui no Brasil, e em Minas Gerais, nós façamos investimentos nessa área tecnológica. Porque aí nós vamos desenvolver novos projetos, novas pesquisas, vamos aplicar essas pesquisas na indústria, nas empresas, vamos gerar empregos. Aqui em Minas, nós temos o apoio de uma instituição fundamental: a Fapemig, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais, criada há 25 anos, em 1986. No ano de 2006, o governador Aécio Neves conseguiu um grande feito, honrar integralmente o 1% da vinculação orçamentária da Fapemig. Recursos carimbados, digamos assim, destinados à ciência e tecnologia. No ano passado, foram quase trezentos milhões de reais, para investimento em bolsas, pesquisas e projetos. E nós estamos implementando os parques tecnológicos não só de Belo Horizonte, o BHTEC, em parceria com a UFMG, mas também os de Itajubá e de Viçosa, que são parques importantes e também recebem recursos da Fapemig. Mas não só isso, uma vez instalado o parque, feita a pesquisa, é importante nós chamarmos o empresário, o pequeno empreendedor que vai desenvolver, dentro desse ambiente de incubação, uma proposta sua, e a Fapemig está ali para financiar esse novo negócio, esta nova empresa que está abrindo. Fizemos um recente acordo com o BDMG, cada qual colocando cerca de 100 milhões de reais para estimularmos esses financiamentos dessas empresas que estão iniciando agora. Sem ciência e tecnologia, sem inovação, nós não teremos um futuro pleno em nosso Estado.



Uma pesquisa importante, desenvolvida no Estado, é sobre o Aquífero Guarani, que será feita em cooperação com o centro de pesquisa da Alemanha. Esse é um exemplo, não é governador, de como a ciência pode ajudar no desenvolvimento do Estado de uma forma direta, diretamente ao cidadão?



Antonio Anastasia - Não há dúvida. Essa questão da água é muito importante. Grandes bacias nascem aqui. E temos esse grande Aquífero Guarani, que é a água subterrânea, que vai de Minas até o Sul do Brasil, Paraná e Paraguai. Como uma grande reserva de água potável. É importante fazermos os estudos para preservar e conhecer a potencialidade. É bom lembrar também que nós já temos em Minas grandes polos de inovação. Poderia citar o Sul de Minas, as cidades de Santa Rita do Sapucaí e Itajubá, por exemplo, com o Vale da Eletrônica, onde nós temos investimentos importantes do Estado. Portanto, são pesquisas que começam no mundo acadêmico, nas universidades e depois migram para o setor privado, gerando empregos ou então servem, como é o caso do Aquífero Guarani, para decisões de importantes políticas públicas, como no caso do abastecimento d’água e mesmo no saneamento.


quarta-feira, 3 de agosto de 2011

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Anastasia Destaca Momento Positivo da Economia Mineira para Empresários Japoneses

O governador Antonio Anastasia encerrou, nesta quarta-feira (27), sua viagem oficial de três dias ao Japão. No principal compromisso do dia, Anastasia proferiu palestra para cerca de 70 empresários na sede do Keidanren, entidade nacional que congrega indústrias de diversos setores. Durante a tarde, a comitiva do Governo de Minas reuniu-se com diretores de órgãos de fomento japoneses. 




Para o governador, a missão ao Japão cumpriu seu papel e alinhou-se ao principal foco de seu governo, a continuidade do desenvolvimento econômico e geração de empregos de qualidade no Estado. 


“A receptividade que sentimos em todos os encontros realizados aqui nos dá a certeza de que, além das boas notícias já recebidas sobre novos investimentos em Minas, desdobramentos muito favoráveis ainda virão dessa nossa viagem. Visitamos algumas das principais empresas japonesas, recebemos compromissos importantes e deixamos o Japão muito otimistas, certos de que o relacionamento econômico e político entre Minas Gerais e o Japão deu um passo muito positivo”, disse o governador.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Vice - Governador Alberto Pinto Coelho abre Semana Olímpica




O vice-governador Alberto Pinto Coelho abriu, nesta segunda-feira (11), no Auditório Juscelino Kubitschek, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, a Semana Olímpica 2011, ocasião em que contemplou 129 atletas com o Minas Olímpica Bolsa Atleta, programa estadual de incentivo à prática do desporto de rendimento em modalidades olímpicas e paraolímpicas.


“O programa Bolsa Atleta é mais uma vertente do Minas Olímpica, que vem incorporar iniciativas de estímulo à atividade esportiva, gerando saúde na juventude, associada ao tripé, esporte, cultura e educação, que prevê e que está inserido no contexto olímpico. Esse momento demonstra a importância que o Governo de Minas Gerais dá à prática esportiva e à juventude, com as políticas fundamentais de valorização de nossos jovens atletas. Estamos com nossos olhares voltados  para eles e as próximas gerações”, destacou o vice-governador.


Em sua primeira edição em Minas Gerais, a Semana Olímpica contará com quatro atividades, que terão a participação de atletas mineiros, professores de Educação Física e profissionais da Educação, alunos da rede pública de ensino e servidores estaduais.


quarta-feira, 29 de junho de 2011


Governador em Exercício Participa de Abertura de Fórum sobre a Copa do Mundo de 2014

 

O governador em exercício e presidente do Comitê Gestor das Copas, Alberto Pinto Coelho, participou, nesta quarta-feira (29), da abertura do Fórum de Oportunidades e Desafios da Copa do Mundo de 2014 na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Durante o evento, Alberto Pinto Coelho reafirmou que as obras para a Copa do Mundo em Minas Gerais continuam dentro do cronograma e destacou a preocupação e as ações do Estado para deixar um grande legado para as cidades e os cidadãos mineiros.



“O ritmo de trabalho está em dia, dentro dos cronogramas, e isso demonstra de maneira inequívoca os compromissos do Governo do Estado, que é um Governo reconhecido pela eficiência e transparência da gestão, com o sentido de assegurar que o evento tenha pleno êxito em Minas Gerais. E, mais do que isso, o legado que será deixado para que toda a sociedade mineira possa usufruir, não só do evento, mas do pós-evento”, afirmou o governador em exercício.



 
O Fórum, organizado pelo Governo de Minas e pela Associação dos Municípios da Região Metropolitana (Granbel), em parceria com a Fecomércio Minas, tem como objetivo mobilizar os prefeitos da RMBH para as oportunidades e desafios que a Copa de 2014 vai proporcionar. A intenção é desenvolver as potencialidades de cada município, criar uma sinergia com Belo Horizonte e todos os atores envolvidos na preparação.


No evento são apresentados painéis de discussão em que os participantes podem conhecer os bastidores da Copa do Mundo da Alemanha e da África do Sul, as possíveis rotas para o turismo na Região Metropolitana, além de formas para envolvimento e participação da sociedade nos eventos do Mundial.


“A Copa tem como foco principal preparar o local, os estádios, os campos para os eventos, a mobilidade. Mas, da parte do Governo do Estado, também tem a questão dos roteiros turísticos, da segurança pública, da saúde pública e todo esse planejamento está sendo levado a cabo com o propósito de que Minas Gerais possa oferecer condições plenas para aqueles que aqui estiverem em função deste grande evento que estará sendo focado por todo o mundo”, disse Alberto Pinto Coelho.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Governador Antonio Anastasia Participa da Cerimônia de Entrega do Prêmio Bom Exemplo 2011

O governador Antonio Anastasia participou da cerimônia de entrega do Prêmio Bom Exemplo 2011, nesta segunda-feira (20), na sede da TV Globo Minas, em Belo Horizonte. Entre os vencedores na edição deste ano está a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), na categoria Ciência, por indicação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O diretor do MG Transplantes, Charles Simão, recebeu o prêmio de Personalidade do Ano, por indicação consensual do júri.


A Escola Estadual Presidente Kennedy, de Candeias, no Sul de Minas, ganhou o Prêmio Bom Exemplo na Categoria Educação pelo resultado que alcançou na avaliação do Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica (Proeb) em 2010. A escola atende a cerca de 750 estudantes do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do Ensino Médio e conseguiu se destacar em todos os níveis do Proeb. No 9º ano, a proficiência alcançada pela escola, tanto em Português quanto em Matemática, foi a melhor do Estado.



O Prêmio Bom Exemplo é dividido em nove categorias: Cidadania, Ciência, Cultura, Economia e Desenvolvimento de Minas, Educação, Esportes, Inovação, Meio Ambiente e Personalidade do Ano. O objetivo é valorizar o esforço, a pesquisa, o trabalho e a realização de pessoas e organizações nessas áreas.



quinta-feira, 16 de junho de 2011

Palavra do Governador - Segurança Pública


segunda-feira, 13 de junho de 2011

Governador Anastasia Destaca Transparência e Participação do Cidadão na Gestão Pública




O governador Antonio Anastasia participou, nesta segunda-feira (13), no Tribunal de Contas do Estado, em Belo Horizonte, da solenidade de abertura do Seminário de Controle Interno & Controle Externo - Transparência e Responsabilidade na Gestão Pública. O evento é promovido pela Controladoria-Geral do Estado, órgão estadual responsável pelo controle interno do governo, e o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, instituição que tem por competência constitucional o exercício do controle externo.





O governador destacou o processo permanente de aperfeiçoamento da administração pública no Brasil. Para ele, a transparência na gestão pública e participação do cidadão são um dos temas mais importantes no modelo de governabilidade já adotado no Estado.


“A transparência é um dos temas fundamentais na medida em que o governo faz um grande esforço para apresentar seus números, dificuldades, avanços, receber da sociedade sugestões e críticas. O processo de aperfeiçoamento da administração pública é gradativo, se iniciou com a Constituição Federal de 1988 numa participação cada vez mais crescente do cidadão e da sociedade civil nas questões do governo. Minas Gerais tem se caracterizado, ao longo dos últimos anos, como um Estado muito avançado em gestão pública e sabemos que é um processo. Não conseguimos resolver tudo do dia para a noite, mas hoje, em comparação com o que tínhamos no passado, temos um processo muito mais avançado”, ressalta.


Antonio Anastasia também enfatizou a parceria com o Tribunal de Contas no Estado para a melhoria da gestão. 


“A parceria com o Tribunal de Contas é fundamental porque é o órgão incumbido exatamente de fazer esse controle, num esforço conjunto para termos uma melhoria permanente da gestão e da qualidade do gasto público”, disse o governador. 

quinta-feira, 9 de junho de 2011

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Governador Antonio Anastasia Recebe representantes da Associação Brasileira de Imprensa




O governador Antonio Anastasia recebeu, nesta quarta-feira (1º), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, o presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Maurício Azêdo, acompanhado de dirigentes da representação estadual da entidade. Além da sede, localizada no Rio de Janeiro, apenas São Paulo conta com uma seção estadual da tradicional entidade, que em abril deste ano completou 103 anos de existência.



Durante o encontro, o governador Antonio Anastasia afirmou que fez questão de receber os jornalistas no Palácio da Liberdade pela simbologia do lugar. “Esse palácio evoca a liberdade e, porque não dizer a liberdade de imprensa, uma nobre causa sempre defendida pela ABI ao longo de mais de um século de existência”, justificou o governador.



O presidente da ABI, Maurício Azêdo, por sua vez, ressaltou que a instituição passa a se integrar a um dos principais eixos da imprensa brasileira, que é Minas Gerais, que, juntamente com São Paulo e Rio de Janeiro, construiu um dos principais pontos de produção e difusão de informação do país. “Minas Gerais tem um segmento jornalístico muito numeroso e qualificado e a ABI agora fica diante da possibilidade de aumentar a sua representatividade junto à comunidade jornalística do Estado”, afirmou.



O presidente da ABI Minas, que terá sua fundação oficializada em solenidade na noite desta quarta-feira (1º), será o jornalista José Eustáquio de Carvalho, o Taquinho. O professor José Mendonça, fundador do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e do curso de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), será nomeado presidente de honra. Além deles, integram a primeira diretoria da seção mineira da entidade os seguintes jornalistas: Dídimo Paiva, Lauro Diniz, Durval Guimarães, José Bento Teixeira de Salles, Luiz Carlos Bernardes, Carla Kreeft, Leida Reis, Rogério Faria Tavares, Márcia Cruz, Eduardo Kattah e Gustavo Abreu.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Convenção Nacional do PSDB: Grande Vitória da Unidade do Partido



Tucanos de todo o país reuniram-se, neste sábado, dia 28, em Brasília, na eleição do novo diretório nacional do PSDB, dos Secretariados da Juventude e da Mulher e do Instituto Teotonio Vilela (ITV). Um grande encontro de lideranças jovens, mulheres e militantes de vários estados marcou a reeleição à presidência do deputado federal, Sérgio Guerra. O deputado mineiro Rodrigo de Castro foi reconduzido ao cargo de secretário-geral do partido. O ex-governador José Serra (SP) assumirá a presidência do Conselho Político do PSDB, criado durante a 10ª Comissão Executiva Nacional. Presidente do PSDB por duas vezes, o ex-senador Tasso Jereissati (CE), retorna aos quadros do partido na presidência do ITV.




Durante toda a manhã, as principais lideranças tucanas, entre elas governadores, deputados federais e estaduais, senadores, além de delegados e militantes de todo o país discutiram os novos desafios do PSDB para os próximos anos. A chapa única recebeu 277 votos favoráveis, sete contrários e seis abstenções. Também foi eleito neste sábado, o novo presidente da Juventude do PSDB, Marcello Richa. A presidente do PSDB Mulher, Thelma de Oliveira, foi reconduzida ao cargo.



O presidente Sérgio Guerra, acompanhado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do senador Aécio Neves, do ex-governador José Serra, dos governadores de Minas Gerais, Antonio Anastasia, e de São Paulo, Geraldo Alckmin, foram recebidos com muitos aplausos dos militantes tucanos, no início da tarde, no Centro de Convenções Brasil 21.



Em seu discurso para milhares de militantes, delegados e lideranças políticas, Sérgio Guerra anunciou os nomes do novo diretório nacional, dos presidentes do ITV e do novo Conselho Político. Ele também anunciou a criação de uma secretaria especializada de segurança pública e de um grupo de trabalho para a diversidade. O presidente reeleito do PSDB destacou a importância da renovação do partido e da ampliação do diálogo entre todos os seus membros.



“Temos que renovar o PSDB. Abrir o partido a muitos que não estão nele. Àqueles que esperam de nós muito mais do que fazemos, a quem espera nossa coerência e o nosso exemplo. Abrir o partido todo para que todos possam falar e todos sejam ouvidos. Dar às mulheres e à juventude o espaço que eles precisam e é indispensável que tenham”, afirmou Guerra. 

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Anastasia Defende Fortalecimento da Federação e Profissionalização da Gestão Pública


O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, defendeu, nesta quinta-feira (19), em Florianópolis (SC), uma discussão nacional ampla em torno do fortalecimento dos entes federados e da profissionalização da gestão pública no Brasil. Ele foi o palestrante convidado da XV Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais da União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale), que reuniu deputados de todos os estados brasileiros na capital catarinense.



“O fortalecimento da Federação e a melhoria da gestão pública são pressupostos básicos, são a pedra fundamental para a construção das verdadeiras políticas públicas necessárias ao desenvolvimento do país, que são saúde, educação, segurança, infraestrutura e emprego”, disse Antonio Anastasia.




Para o governador, o enfraquecimento de estados e municípios gera distorções na prestação de serviço à população e também na criação da infraestrutura necessária para atrair os investimentos da iniciativa privada. “O Brasil avançado não é um país centralizado. Ele deve ser descentralizado”, completou.